Nós

Jantares feitos por amigos para amigos, com muita música e arte. Assim nasceu o Soul Kitchen, projeto gastronômico que hoje roda o Brasil despertando sensações únicas e alimentando a alma das pessoas.

Afim de proporcionar experiências sensoriais em que a mesa transforma-se numa fonte não só de alimento mas também de inspiração, a equipe SK trabalha de maneira despretensiosa e no contrafluxo da ‘gourmetização’. O objetivo é resgatar o prazer de sentar-se à mesa, estreitando laços, misturando comida com cultura e promovendo transformações.

Se você é amante da boa comida, conheça um pouco mais sobre quem faz o Soul Kitchen:

 

Alexandre Pernet

Cozinheiro e fundador do Soul Kitchen, é formado em Economia pela FAAP e tem MBA com especialização em marketing na UCLA. Trabalhou como diretor de novos negócios em importantes agências de comunicação digital.

Ainda pequeno, se apaixonou pelos almoços baianos regados a vatapá e caruru da sua mainha. Começou o Soul Kitchen em 2010, na cozinha de casa, reunindo os amigos para uma conversa verdadeira em torno do fogão.

Em 2013 decidiu abrir mão da vida de crachá e adotar o Soul Kitchen como um projeto de vida. Desde então, é o “chef” que conduz o dia a dia do negócio. Quando consegue escapar da cozinha, viaja pelos quatro cantos do mundo para praticar snowboard.

 

Rodrigo Marcondes

Sócio do Soul Kitchen, tem a gostosa missão de organizar a bagunça da pista de dança. Sempre com um sorriso no rosto e músicas brasileiras em seu Ipod, traz para o projeto DJs, bandas e tendências, como o Carimbó, ritmo do Estado do Pará. Amigo de todo mundo, é uma figura fácil de ser achada nos eventos do SK: ao lado dos DJs ou quicando no meio da pista de dança. Aspirante de cozinheiro, é um eterno estagiário neste setor!

Divide seu tempo entre a bagunça do Soul Kitchen e as motos customizadas da Bendita Macchina, na qual projeta cada obra de arte a gosto do cliente.

Cervejeiro de primeira, é difícil vê-lo tomando alguma coisa diferente do que uma boa e gelada Goose IPA.


#AquiÉSoulKitchen

Beto Bianchini

Italiano e acostumado a boa mesa desde pequeno, aprendeu a degustar e harmonizar com seu pai, que cozinha há mais de 65 anos. Entusiasta do grupo desde os primórdios do Soul Kitchen, que ainda se resumia a almoços e jantares dos amigos Alexandre Pernet e Geraldo Mattar, acabou por tornar-se sócio do projeto. Ajudou o SK a transformar-se em empresa, institucionalizar-se e a se consolidar como marca. Egresso da área jurídica e de compliance de grandes escritórios e empresas, além de desenvolvedor de projetos na área de energia sustentável, viu no Soul Kitchen uma fraternidade. Um projeto que combinava os prazeres da mesa e o respeito à sustentabilidade com o resgate pelo significado da comida de verdade.

 

Gustavo Blanco

O guardião das panelas e sócio da unidade de negócios de catering do Soul Kitchen é músico de formação e cozinheiro por paixão. Mas essa ordem não altera o groove que ele coloca nas panelas e nas cordas do violão. Viveu por um período na Espanha, buscando sua carreira como violonista erudito, mas acabou descobrindo uma nova vocação e talento. Entre um acorde e outro sacou que essa devoção na cozinha é um caminho de harmonia e dá samba também.

Sua missão é a prazerosa tarefa de esperar o silêncio preciso que na boa música se encontra, e nos pratos dos comensais precisa residir.

 

Johnny Queiroz

Nascido em uma família de cozinheiros, foi só uma questão de tempo até que João adotasse a paixão que corria em suas veias. Aos 17 anos, começou sua jornada na cozinha. Durante um intercâmbio em Chicago, trabalhou em um laboratório de pesquisa e desenvolvimento de alimentos onde testava receitas todos os dias. Logo virou cozinheiro: em casa e na casa dos amigos. João viu na cozinha uma ferramenta transformadora que pode impactar uma pessoa de várias maneiras diferentes – e não só no estômago. Foi, então, parar no Soul Kitchen, um projeto que tem tudo a ver com seus valores e ambições.


#AquiÉSoulKitchen